domingo, 28 de dezembro de 2008

Prosseguir para o Alvo!


Texto Base: Filipenses 3:12,16

Há diversas coisas na nossa vida que precisam estar sempre sendo revistas. Às vezes, é necessário que façamos com muita maturidade e sinceridade, um retrospecto de nossos atos e atitudes; olharmos no espelho para vermos como realmente somos. Todos nós precisamos estar sempre melhorando; e é isto que lemos no texto de Filipenses.

O que precisamos fazer para começar o próximo ano com uma nova perspectiva?

Em alguma área da vida precisamos melhorar; quer seja como marido/esposa, sendo mais carinhosos, atenciosos, ou em tantas outras áreas. Deus tem um plano perfeito para cada um de nós a ser cumprido, para isto, precisamos estar sempre em processo contínuo de melhoria.

Dentro da prisão, quando Paulo escrevia a carta aos Filipenses, ele nos diz: “Eu preciso melhorar.” Ele estava dizendo que precisava avançar para cumprir com aquilo que fora chamado a fazer em Cristo, Jesus. Em Jesus tudo é novidade. Quando estamos nEle, tudo na nossa vida torna-se novidade – nossa forma de falar, agir, vestir; enfim, tudo se faz novo! Precisamos mudar.

No texto de Paulo lido notamos alguns verbos de ação utilizados por Paulo de modo a ser mais incisivo naquilo que ele gostaria de ensinar. O primeiro grande problema que Paulo nos exorta é quando nós achamos que já estamos bons demais – quando tudo que fazemos é bom e agradável e nada precisa ser mudado. Quando isto ocorre, paramos de crescer! Por mais que todos julguem que estamos indo bem; se ainda insistirmos, podemos melhorar. Não podemos nos acomodar, mesmo quando as coisas parecem estar boas; precisamos estar sempre prosseguindo para o mesmo Alvo.

O primeiro verbo de ação que lemos é Prosseguir – Meus amados; não podemos ficar parados jamais. Precisamos caminhar e entendendo que a única forma de vencer é continuar caminhando.

O segundo verbo de ação que lemos é Esquecer – Meus queridos; Paulo nos escreve dizendo: “Uma coisa faço” – Precisamos fazer uma coisa que é nos esquecer das coisas passadas, das feridas do passado e das situações dramáticas e melancólicas vividas por nós no passado. Tudo podemos esquecer na pessoa de Jesus Cristo, o único que tem o poder para curar e sarar nossas feridas da alma. Precisamos aprender a ser felizes, a olharmos para frente na certeza de que o que passou já é passado. Devemos olhar para o amanhã com esperança de que Deus tem coisas boas para cada um de nós.

Só há um jeito de esquecer o passado: Avançando para frente! Temos que avançar, melhorar.

O terceiro verbo que lemos é Seguir – Meus queridos; temos que seguir para uma direção específica: seguir para o Alvo. Quem não tem alvo não segue para lugar nenhum!

Aonde queremos chegar no próximo ano? Precisamos ter um alvo – Estudar, trabalhar, casar, construir uma casa ou quaisquer outros alvos. Assim como está escrito em I Coríntios 9:26,27 – “Sendo assim, não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar. Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado.” Sem alvo, viramos apenas um belo discurso dentro da igreja. Precisamos seguir para um Alvo!

Nosso Alvo, além de tantas coisas, deve ser também para melhorarmos como cristãos. Notem bem que no caso de Paulo, era para o prêmio da Soberana Vocação (Paulo buscava as coisas eternas). Precisamos buscar exalar o bom perfume de Cristo, nos envolver mais com as coisas do Reino e não perder as oportunidades de sermos canais de bênçãos nas vidas das pessoas a nossa volta; caso contrário, o tempo voa e nada fizemos.

Assim como Paulo, ao final de sua vida, pode dizer: “Combati o bom combate”; precisamos chegar ao final de nossas vidas tendo a certeza de que completamos a nossa carreira na fé com todas as nossas forças. É somente com a graça de Deus que conseguimos produzir algo, que conseguimos melhorar a cada dia e ser aquilo que Ele deseja que sejamos quando ninguém mais está nos vendo. Devemos ser a cada dia mais semelhantes a Cristo. Deus tem coisas grandes pela frente e aqueles que crêem digam Glória a Deus! Deus abençoe a todos.

(Montagem feita a partir do sermão pregado dia 28/12/2008, domingo pela noite, na Comunidade da Esperança – Templo do Jubileu no Alto do Taquaral- Camus II da Igreja do Nazareno Central de Campinas, pelo Pr. Flávio Valvassoura, anotado por Lucas Tognolo)

(Fávio R. Valvassoura é pastor da Igreja do Nazareno Central de Campinas, formado pelo Seminário Teológico Nazareno e também pelo Beeson Institute do Asbury Theological Seminary, EUA, com especialização em Pregação Bíblica e Liderança Eclesiástica, é coordenador nacional e sul-americano de treinamento e capacitação de líderes. Membro da Junta Geral. Doutor em Ministério pelo Asbury Theological Seminary, Wilmore, KY,EUA. Desenvolveu ministério como pastor na Igreja do Nazareno Ebenézer – Campinas, SP e na Igreja do Nazareno Brasileira – Nova York, EUA. Atua na equipe pastoral da Igreja do Nazareno Central desde 2005.)

domingo, 14 de dezembro de 2008


“Este será GRANDE e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai.”

(Lucas 1:32)

Esta é uma boa época para anunciarmos o Evangelho do Senhor Jesus; muito mais que leitão, peru de natal e bolinho de bacalhau, anunciar a Cristo ao mundo é, com certeza, muito melhor. No verso trinta e dois do texto lido, surge uma pergunta: “Quem é este menino?” A mesma pergunta se repete na Bíblia em algumas ocasiões, quando os discípulos estão no barco ao verem Jesus acalmar a tempestade perguntam entre si: “Quem é este?”. Hoje, pergunto a cada um de vocês também, “Quem é este menino?”

Jesus é apresentado como sendo GRANDE, mesmo sendo ainda recém-nascido. A interrogação atravessa os séculos – cientistas e intelectuais tentam explicar o menino Jesus de diversas formas, os místicos O enfocam como sendo o sobrenatural, alguém que realizou muitos milagres e maravilhas; os intelectuais O enfocam como sendo o Cristo histórico; porém, prefiro enfatizá-lo como sendo a imagem visível de um Deus invisível que a humanidade jamais conheceu outro igual!

A grandeza de Jesus não é referida a altura ou sucesso, simplesmente, mas a algumas características Dele que gostaria de abordar neste artigo.

A primeira característica é a atitude de Jesus que durante toda a Sua vida foi pautada pela humildade – amigo de todos (beberrões, prostitutas, pescadores e pecadores), muitas vezes, quando em contato com a “high society”, Jesus os esbofeteava chamando-os de “sepulcros caiados”; mas era amigo de ricos também, a ponto de ao morrer, ser levado à sepultura por um deles, chamado José de Arimatéia. A grandeza de Cristo tratava em lidar com todos de forma igualitária.

A segunda característica é a maneira com Jesus viveu. Ele tinha necessidades básicas como todos nós – fome, sede. Porém, viveu durante trinta e três anos e quando chegou à maneira crucial pode dizer a Pilatos perante todos: “Excelência, nenhuma autoridade terias se do Alto não lhe fosse atribuída.” Paulo, certa vez disse: “Aquele que nunca O conheceu, pecou.” Jesus nunca pecou; quer por palavras, pensamentos ou obras – viveu uma vida íntegra perante Deus e os homens!

A terceira característica é o motivo pelo qual Ele veio e concluiu. Jesus é o Salvador, alguém que veio para salvar todo o Seu povo do pecado! Quando levado a cruz, Ele mesmo disse: “Pai, perdoa-LHES porque não sabem o que fazem.” Note bem meus amados, que o pronome é colocado no plural, incluindo assim a todos nós que não merecíamos, mas pela graça todos os nossos pecados foram perdoados, todas as nossas dívidas foram zeradas em Cristo!

Jesus foi GRANDE pelos seus atos e atitudes. Foi Grande ao não acusar Pedro (que o negou por três vezes), ao não rejeitar Judas (que o traiu). Ele não é grande por expulsar demônios ou curar enfermos; mas sim, é grande pelos Seus atos e atitudes. A todos que muito são perdoados, muito serão amados.

Devemos como cristãos, semelhantemente a Cristo, modelarmos nossas atitudes Nele – que é Grande! Deus lhe deu um nome que está acima de todos os nomes – Rei de todas as nações, afinal Ele é Grande.

Natal é lembrar que Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu único Filho para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Por Sua grandeza, Ele mesmo nos alcançou com o Seu Amo r, tão grande que transcende as nossas fraquezas e nos faz salvos. Jesus é Deus Forte, Conselheiro, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Ele é Grande! Deus os abençoe.

(Montagem feita a partir do sermão pregado dia 14/12/2008, domingo pela manhã, culto das 10:00, pelo Pr. L Aguiar Valvassoura, na Igreja do Nazareno Central de Campinas, anotado por Lucas Tognolo)

(L. Aguiar Valvassoura, Pastor da Igreja do Nazareno Central de Campinas, SP, é preletor e conferencista em vários congressos e seminários nacionais e internacionais, bacharel em teologia pela Faculdade Teológica Nazarena de Campinas – Brasil, doutor Honoris Causa pela Universidade Nazarena de Point Loma – EUA, é criador do Colégio Jaime Kratz e da Associação Nazarena Assistencial que atende hoje cerca de 310 crianças e é fundador do Ministério Mãos Estendidas)