sábado, 28 de novembro de 2009

“As Aparências Enganam”


Texto Base: Gênesis 13:1,13

Tudo começa com uma pequena confusão entre os pastores do rebanho de Abrão e os pastores do rebanho de Ló iniciada pela falta de limitação entre a área ocupada por cada ovelha. Nos dias de hoje, precisamos ter claro quem é o nosso pastor, a pessoa responsável pelo cuidado constante de nossa vida espiritual para que confusões não aconteçam! Para resolver esta situação Deus chama a Abrão e pede que se separe de Ló. Abrão prontamente atendeu!

Uma característica interessante na personalidade de Abrão, pai da fé, era a sua humildade. Ele poderia ter escolhido um pedaço de terra para se mudar, porém dá a Ló esse direito de escolha. Ló, seduzido pela aparência, acabou por tomar uma decisão errada.

Com nossas vidas não ocorre diferente do que ocorreu com Ló. Muitas vezes somos atraídos por propostas ilusórias de emprego, por relacionamentos que aparentam ser saudáveis ou situações que parecem mostrar o melhor caminho; mas não são! Nem sempre aquilo que vemos e consideramos ser bom é aquilo que Deus quer para nós, as vezes, o lugar para onde devemos ir pode não ser o mais belo, com festinhas ou cinemas, mas é o melhor para nossas vidas.

Precisamos fugir da aparência do mal. O mundo é muito atrativo, mas não tem absolutamente NADA para nos oferecer, a não ser ódio, vingança e maldade; porém, Deus deseja nos oferecer paz, amor e alegria!

O final da história é de destruição para toda a cidade escolhida por Ló para morar, não apenas a cidade, mas a sua esposa também, por escolher olhar para trás ao invés de apenas deixar a cidade. Deus teve compaixão de Ló e lhe poupou a vida!

Jamais podemos nos deixar ser seduzidos por aquilo que parece ser bom, antes voltarmos nossos olhos para o Autor e Consumador da nossa fé, certamente, Ele tem um lugar bom para irmos. Deus abençoe a cada um de vocês!

(Pr. Tiago Anzioto – sermão ministrado no encontro do Ministério Conexão, JNI Central de Campinas, sexta, 27/11/2009)