sexta-feira, 11 de julho de 2008

O Juízo de Deus


Texto Base: Romanos 2: 1-10

Toda vez que lemos as Escrituras, Deus nos confronta com a realidade em que vivemos. E nós sempre procuramos uma “desculpa” para fugir da confrontação da Palavra – isto acontece quando a Luz da Bíblia ilumina alguém que está vivendo em trevas. O julgamento do Senhor é real, em Apocalipse 20:12,13 lemos que TODOS seremos julgados no Tribunal de Cristo. - E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.”

Mas como é que seremos julgados? De que forma a Palavra nos auxilia a viver como Deus quer que nós vivamos?

Há duas realidades acerca daqueles que serão julgados pelo Tribunal de Deus:

1ª. Realidade) A realidade daqueles que cumprem a Palavra de Deus;

2ª. Realidade) A realidade daqueles que ignoram a bondade e o favor de Deus em suas vidas.

O Juízo de Deus baseia-se em dois pilares:

1º.) O pilar da Verdade - (verso dois): A Palavra de Deus é a Verdade. É importante que a conheçamos pois seremos julgados através dela.

2º.) O pilar do Procedimento (nossas próprias ações e atitudes) – (verso seis):

Meu amado, cuidado com aquilo que você faz e acha q que ninguém vê! Deus tudo vê e fará você prestar contas de tudo o que fizer!

Quantas vezes você já esteve perto de passar por aflições e diversas situações difíceis mas, a bondade de Deus ti alcança? E, quantas dessas vezes, tu não desprezastes a bondade dEle? Meus queridos, o Apóstolo Paulo já nos adverte em Gálatas 6:7 – “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará.” Louvado seja Deus porque Ele é tolerante para com nossas vidas, se assim não fosse, estaríamos todos na pior.

No versículo nove do texto lido, vemos o que Deus promete àqueles que não vivem de acordo com a Palavra: Grande Tribulação – este é o resultado natural para aqueles que desprezam a bondade de Deus e brincam com o favor de Deus. E já sabemos todos, o salário do pecado é a morte! Só há uma forma de evitarmos esta grande tribulação: Render-nos à Palavra de Jesus Cristo! Aí, conforme lemos, haverá retribuição divina em cada um de nós. Glórias sejam dadas a Deus!

Hoje Deus te diz, amado: Até quando Eu vou ter que ser tolerante com você? Até quando você desprezará a minha bondade na sua vida?” Há um juízo reservado! De Deus não se zomba! Você precisa tomar uma posição real com o Senhor, pois Ele te amou (João 3:16) tanto que deu em teu favor Seu único filho para morrer na cruz em teu favor! Não despreze a bondade dEle em tua vida, caso contrario, tribulação e angústia te acompanharão na eternidade!

Mas, no verso dez, lemos que há uma promessa que Deus nos faz: “Glória, porém (...)”

Como a Palavra é cheia de “poréns”- cada “porém” representa a ação de Deus de misericórdia e graça na vida de uma pessoa. Éramos uma pessoa fadada à morte porém Deus enviou Seu único filho para nos purificar e trazer-nos a Salvação. Deus quer trazer glória para a tua vida – a manifestação direta da divindade dEle sobre a tua vida!

Além de glória, Ele também quer te trazer a Paz! Só tem um que pode dar-nos paz: Nosso Deus é o Deus da Paz, paz que excede todo entendimento. Ele nos disse que deixaria a paz, não como o mundo a dá, pois esta paz depende das circunstâncias em que estamos, mas nos deixaria uma paz eterna e duradoura que não nos olha como estamos. Paz que transforma nosso estado de caos em águas tranqüilas.

No verso treze, aprendemos que a forma de sermos justificados por Deus é Obedecer a Sua Lei. Hoje, Deus nos chama. Há um juízo! Precisamos estar preparados para quando o juízo chegar estarmos do lado do “porém” e sermos justificados por Ele. Até quando vais desprezar a Deus? Até quando vais desprezar a Sua bondade e tolerância? A decisão é tua!


(Montagem feita a partir do sermão pregado dia 07/07/2008, segunda-feira, na Igreja do Nazareno Central de Campinas, pelo Pr. Flávio Valvassoura, anotado por Lucas Tognolo)

(Fávio R. Valvassoura é pastor da Igreja do Nazareno Central de Campinas, formado pelo Seminário Teológico Nazareno e também pelo Beeson Institute do Asbury Theological Seminary, EUA, com especialização em Pregação Bíblica e Liderança Eclesiástica, é coordenador nacional e sul-americano de treinamento e capacitação de líderes. Membro da Junta Geral. Doutor em Ministério pelo Asbury Theological Seminary, Wilmore, KY,EUA. Desenvolveu ministério como pastor na Igreja do Nazareno Ebenézer – Campinas, SP e na Igreja do Nazareno Brasileira – Nova York, EUA. Atua na equipe pastoral da Igreja do Nazareno Central desde 2005.)