terça-feira, 2 de setembro de 2008

João 20


Texto Base: João 20: 19,21

No contexto da passagem de João, havia um momento de incertezas e insegurança por parte dos discípulos de Jesus, pois estes tinham acabado de ver Jesus sendo pendurado no madeiro no alto do calvário. Logo após os soldados romanos terem ido ao túmulo de Cristo e ver que Ele não mais se encontrava lá, correram para anunciar isso as autoridades romanas, que por sua vez, aprovaram um decreto de que tinha sido os discípulos de Jesus que tinham roubado o corpo – e a notícia se espalhava por toda a região, deixando os doze discípulos atemorizados.

Em meio a tudo isso, dentro deste quarto fechado em que se encontravam, muitos sentimentos estavam presentes por parte dos seguidores de Jesus: sentimento de frustração, pois alguns não entenderam direito que Jesus viria, morreria e após isto, ressuscitaria dentre os mortos; sentimento de aceitação, porque alguns tinham deixado tudo que tinham (amigos, família, emprego) para seguir o Mestre, e agora, Ele se encontrava morto; sentimento de surpresa, porque alguns deles já tinham visto Jesus após a ressurreição; muitos outros sentimentos como desgosto, raiva, ira estavam presentes naquele quarto fechado – situações que eu e você enfrentamos também.

Talvez você tenha ouvido uma mensagem e se apegado tanto a ela que hoje, você se encontra dentro de um “quarto fechado” remoendo suas emoções, como que dizendo a si mesmo: “Por que tinha que ser assim? Por que dessa forma?”

Quantas vezes saímos de casa com sorrisos nos rostos, mas dentro de nós estamos “trancados” pelo medo, insegurança e incertezas deste mundo? O medo nos faz encolher; faz com que o mais valente baixe suas defesas. Mas, o texto nos diz, simplesmente, que no meio de toda essa situação Jesus aparece, como descrito em João 20:19 - Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco. Jesus sempre vem em meio às situações confusas e incertas da nossa vida. De repente, Ele vem e enche o lugar onde estamos com a Sua maravilhosa presença! Que bom é saber que Cristo vem aos lugares onde não gostaríamos que ninguém mais nos encontrasse – Ele vem e traz-nos paz!

Jesus vem e não apenas traz paz, mas também sopra nos “quartos fechados” em que nos encontramos, como lemos em João 20:22 - E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. Mas que sopro é esse que Jesus sopra? Ele sopra em tudo que está confuso e incerto. Sopra sobre nós o sopro do Espírito que dá-nos força para sairmos de um “quarto escuro”, marcado pelo medo, por um coração inquieto e dúvidas. Quando Cristo sopra sobra nós, Ele faz com que o Verdadeiro Amor lance fora todo medo, como que dizendo a cada um de nós: Vá e faça aquilo que te mandei, porque ainda não acabou!

Jesus termina esta palavra dizendo: Vocês vão! Ele nos enviaria o Consolador que sopra sobre nós e nos dá um novo ânimo para continuar. Ainda não acabou, Aquele que começou a boa obra vai continuar até o fim! Deus abençoe a todos.

(Montagem feita a partir do sermão pregado dia 31/08/2008, domingo pela manhã, na Igreja do Nazareno Central de Campinas pelo Pr. Flávio R Valvassoura, anotado por Lucas Tognolo.)

(Fávio R. Valvassoura é pastor da Igreja do Nazareno Central de Campinas, formado pelo Seminário Teológico Nazareno e também pelo Beeson Institute do Asbury Theological Seminary, EUA, com especialização em Pregação Bíblica e Liderança Eclesiástica, é coordenador nacional e sul-americano de treinamento e capacitação de líderes. Membro da Junta Geral. Doutor em Ministério pelo Asbury Theological Seminary, Wilmore, KY,EUA. Desenvolveu ministério como pastor na Igreja do Nazareno Ebenézer – Campinas, SP e na Igreja do Nazareno Brasileira – Nova York, EUA. Atua na equipe pastoral da Igreja do Nazareno Central desde 2005.)