domingo, 14 de dezembro de 2008


“Este será GRANDE e será chamado Filho do Altíssimo; Deus, o Senhor, lhe dará o trono de Davi, seu pai.”

(Lucas 1:32)

Esta é uma boa época para anunciarmos o Evangelho do Senhor Jesus; muito mais que leitão, peru de natal e bolinho de bacalhau, anunciar a Cristo ao mundo é, com certeza, muito melhor. No verso trinta e dois do texto lido, surge uma pergunta: “Quem é este menino?” A mesma pergunta se repete na Bíblia em algumas ocasiões, quando os discípulos estão no barco ao verem Jesus acalmar a tempestade perguntam entre si: “Quem é este?”. Hoje, pergunto a cada um de vocês também, “Quem é este menino?”

Jesus é apresentado como sendo GRANDE, mesmo sendo ainda recém-nascido. A interrogação atravessa os séculos – cientistas e intelectuais tentam explicar o menino Jesus de diversas formas, os místicos O enfocam como sendo o sobrenatural, alguém que realizou muitos milagres e maravilhas; os intelectuais O enfocam como sendo o Cristo histórico; porém, prefiro enfatizá-lo como sendo a imagem visível de um Deus invisível que a humanidade jamais conheceu outro igual!

A grandeza de Jesus não é referida a altura ou sucesso, simplesmente, mas a algumas características Dele que gostaria de abordar neste artigo.

A primeira característica é a atitude de Jesus que durante toda a Sua vida foi pautada pela humildade – amigo de todos (beberrões, prostitutas, pescadores e pecadores), muitas vezes, quando em contato com a “high society”, Jesus os esbofeteava chamando-os de “sepulcros caiados”; mas era amigo de ricos também, a ponto de ao morrer, ser levado à sepultura por um deles, chamado José de Arimatéia. A grandeza de Cristo tratava em lidar com todos de forma igualitária.

A segunda característica é a maneira com Jesus viveu. Ele tinha necessidades básicas como todos nós – fome, sede. Porém, viveu durante trinta e três anos e quando chegou à maneira crucial pode dizer a Pilatos perante todos: “Excelência, nenhuma autoridade terias se do Alto não lhe fosse atribuída.” Paulo, certa vez disse: “Aquele que nunca O conheceu, pecou.” Jesus nunca pecou; quer por palavras, pensamentos ou obras – viveu uma vida íntegra perante Deus e os homens!

A terceira característica é o motivo pelo qual Ele veio e concluiu. Jesus é o Salvador, alguém que veio para salvar todo o Seu povo do pecado! Quando levado a cruz, Ele mesmo disse: “Pai, perdoa-LHES porque não sabem o que fazem.” Note bem meus amados, que o pronome é colocado no plural, incluindo assim a todos nós que não merecíamos, mas pela graça todos os nossos pecados foram perdoados, todas as nossas dívidas foram zeradas em Cristo!

Jesus foi GRANDE pelos seus atos e atitudes. Foi Grande ao não acusar Pedro (que o negou por três vezes), ao não rejeitar Judas (que o traiu). Ele não é grande por expulsar demônios ou curar enfermos; mas sim, é grande pelos Seus atos e atitudes. A todos que muito são perdoados, muito serão amados.

Devemos como cristãos, semelhantemente a Cristo, modelarmos nossas atitudes Nele – que é Grande! Deus lhe deu um nome que está acima de todos os nomes – Rei de todas as nações, afinal Ele é Grande.

Natal é lembrar que Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu único Filho para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Por Sua grandeza, Ele mesmo nos alcançou com o Seu Amo r, tão grande que transcende as nossas fraquezas e nos faz salvos. Jesus é Deus Forte, Conselheiro, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Ele é Grande! Deus os abençoe.

(Montagem feita a partir do sermão pregado dia 14/12/2008, domingo pela manhã, culto das 10:00, pelo Pr. L Aguiar Valvassoura, na Igreja do Nazareno Central de Campinas, anotado por Lucas Tognolo)

(L. Aguiar Valvassoura, Pastor da Igreja do Nazareno Central de Campinas, SP, é preletor e conferencista em vários congressos e seminários nacionais e internacionais, bacharel em teologia pela Faculdade Teológica Nazarena de Campinas – Brasil, doutor Honoris Causa pela Universidade Nazarena de Point Loma – EUA, é criador do Colégio Jaime Kratz e da Associação Nazarena Assistencial que atende hoje cerca de 310 crianças e é fundador do Ministério Mãos Estendidas)