segunda-feira, 30 de junho de 2008

Parada Obrigatória!!


Nem sempre nos damos conta do ritmo da vida. Ele, muitas vezes, é irracional e quase enlouquecedor.

Ocorre que a vida tem o ritmo que nós impomos. Tanto o acelerador quanto os freios devem estar sob o nosso controle. Há ocasiões em que é preciso diminuir a velocidade e parar um pouco “Devagar se vai ao longe”, é o que diz o dito popular. Saber parar não significa estagnar os movimentos da vida; antes, pelo contrário, pode significar imprimir a estes movimentos à saúde necessária para o bem estar geral da nossa existência.

Por que é preciso parar de vez em quando?

Primeiro: Para que possamos ouvir a voz do coração. Todo ser humano tem uma intuição própria. Uma voz interior. É o que nós chamamos de “a voz do coração”. Geralmente essa voz interior está falando algo e não conseguimos ouvir porque nunca paramos. Ser sensível a essa voz é evitar graves danos à nossa felicidade. Às vezes, ela é o limite entre a dor e a alegria.

Segundo: Para que possamos refletir sobre o sentido de tudo que estamos fazendo. Ninguém deve banalizar sua existência. Qual o sentido da nossa vida? Por que corremos tanto? Aonde esperamos chegar? Sem reflexão constante a vida transforma-se em um ativismo vazio, sem conteúdo e sem propósitos. Parar para pensar não faz mal a ninguém; promove, isto sim, mudanças e crescimento.

Terceiro: Por uma questão estratégica. Na pressa neurótica em que nos envolvemos é difícil perceber os riscos que estamos correndo, bem como os caminhos que devemos percorrer. Parar, nestas condições, pode significar a diferença entre o sucesso e o fracasso; entre a sabedoria e a precipitação; entre a realização e a frustração. Todos os nossos gestos devem possuir um sentido espiritual, porque o que está em jogo é o nosso bem mais precioso, nossa própria vida.

Quarto: Para que possamos ouvir a voz de Deus. Deus não tem pressa. Ele nos fala no barulho doentio do cotidiano, mas na quietude do coração. Quanto mais a nossa alma silencia, mas podemos ouvir a voz de Deus. A voz do Altíssimo é como uma bússola que norteia nossos passos em meio aos muitos sonhos que circundam e confundem nossas decisões. Quem aprende a ouvir a Deus, não erra jamais.

Muitas pessoas só conseguem parar por ocasião de grandes crises, tragédias, ou por conta de uma enfermidade. E aí, por força de uma adversidade, resolvem ouvir o coração e refletir sobre o sentido de suas vidas. Infelizmente, para muitos, quando isso acontece já é tarde demais.

Se, por um lado, a essência da vida é o movimento, por outro, ela também nos impõem paradas obrigatórias. Quem for sábio, diz não à pressa irracional. Saber parar é, portanto, saber viver.

A vida é uma dádiva de Deus. Nossa verdadeira riqueza. Às vezes, Deus nos faz parar para nos lembrar que estamos desperdiçando esse tesouro. Parar para refletir é redescobrir o valor da nossa própria existência, preciosa aos olhos de Deus.

(Texto extraído do portal http://www.pibjp.com.br,escrito pelo Pr. Estevam Fernandes de Oliveira, edição de 07/04/2008 )
(Estevam Fernandes de Oliveira, Pastor da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, PB, é Psicólogo Clínico e Terapeuta Familiar, conferencista nas áreas de Família e Liderança; mestre e doutorando em Ciências Sociais)