segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Esperança


O que é, afinal, a esperança? Ela existe mesmo ou é apenas um tema recorrente dos poetas, dos teólogos, dos místicos ou, quem sabe, dos tolos?

Como é impossível conceber uma frota de carros, de aviões, navios, e de muitos outros motores que impulsionam o nosso dia-a-dia sem combustível que lhes dê movimento, assim também não é possível imaginar o ser humano movendo-se sobre a terra, debruçado sobre os desafios da vida, sem a esperança. Esperança é combustível. Aliás, ela é o combustível da alma.

Sem a esperança tudo para, tudo fica congelado, como um tempo sem o amanhã. É a esperança que nos faz pensar no próximo minuto, no próximo passo, na próxima tentativa. Ela é o fôlego da vida. É a inspiração que fecunda os sonhos e a respiração que os mantêm vivos, e os faz acontecer. A esperança e a vida se confundem. Uma não existe sem a outra.

Por isso a esperança é semente. É a vida em potencial. Com grande profundidade, o Apóstolo Paulo escreveu: “a esperança não traz confusão”. Isto é, a ordem sempre emerge do caos. A semente será sempre mais forte que a pedra que a tenta esmagar. De onde ninguém espera, brota a vida; da imensidão das trevas, brota a luz;. das impossibilidades aparentes, surge sempre uma solução. É a esperança que não desiste.

A esperança é amiga da paciência. É filha legítima da fé, e é parceira inseparável da perseverança e da determinação. Por isso tem razão a sabedoria popular quando afirma: “quem espera sempre alcança”. Ter esperança, é pois, a condição primeira para tornar-se uma pessoa vencedora. Sem ela, diante de todas as adversidades da vida, especialmente diante daquelas que fogem do nosso controle, não há como triunfar.

A vida não é fácil. Geralmente, nos perdemos em meio aos labirintos escuros das surpresas desagradáveis e dos desafios que nos vêem com ar de destruição. Daí, quem não tem esperança já é um perdedor. Já se deixou vencer, antes mesmo de começar a lutar.

Ter esperança é manter a luz acessa. É não curvar-se diante da escuridão. É ver tudo, sem enxergar
quase nada. É olhar para dentro de si e não perder os sonhos de vista. E ver-se a si mesmo quando ninguém nos percebe mais. É se esforçar para manter-se vivo, ainda mais quando tudo conspira contra nós.

Um dos indicadores de que Deus habita em nós é a esperança que transborda em nosso coração. Deus é a fonte de toda a verdadeira esperança. Quem nEle espera jamais fica confundido. A essência da fé não depende das liturgias da nossa religiosidade exterior, mas emana de uma espiritualidade fundada na mais solene liturgia da alma: a fé, a esperança e o amor. Quem ama, quer viver; quem vive, precisa de fé e de esperança. Todavia, é impossível manter a fé em Deus sem ter nos olhos o brilho da esperança. Esperar é olhar sempre na direção do amanhã. É confiar em um Deus que tudo pode!

(Texto extraído do portal http://www.pibjp.com.br, edição de 18/08/2008, escrito pelo Pr.Estevam Fernandes)

(Estevam Fernandes de Oliveira é Pastor da Primeira Igreja Batista de João Pessoa, PB, psicológo clínico e terapeuta familiar, conferecista nas áreas de família e liderança, mestre e doutorando em ciências socias)