sábado, 20 de setembro de 2008

At 7:59


“E apedrejavam Estevam (…)”

Atos 7:59

Texto Base: Atos 7: 54,59

A cada dia que passa, todos nós precisamos aprender a estar preparados para as pedradas da vida. No período de formação da Igreja Primitiva, no Pentecostes, havia um número de cerca de cento e vinte pessoas; e logo após, a este número agregaram-se mais três mil pessoas. Os apóstolos pregavam a palavra incessantemente através de milagres, prodígios e maravilhas, e a igreja crescia.

Em Atos 6, lemos que surgiu o primeiro problema da Igreja: o abandono das causas sociais; e para solucioná-lo foi preciso nomear homens que pudessem estar a frente deste ministério: atender as causas sociais – cuidar das cestas básicas, das viúvas e dos necessitados. Estes homens eram pessoas simples, de boa reputação e que amavam a Palavra de Deus. Estevam era um deles – sofreu grande perseguição, mas venceu a todas porque era grande a ação sobrenatural do Espírito Santo na vida dele. Falsas testemunhas acusavam Estevam com mentiras e enganos, até que um dia ele foi levado ao sinédrio para depor, em Atos 6:15, lemos que Estevam pregava com tanta veemência que o seu rosto parecia como o de um anjo. No capítulo sete lemos a defesa de Estevam no sinédrio, e Estevam declara a desobediência e a dureza do coração de Israel em rejeitar a Cristo, por colocar as tradições religiosas acima do Evangelho. O povo grita enfurecido, pega Estevam e o apedreja.

Muitas vezes, assim como Estevam, somo apedrejados por fazer a coisa certa – não enganar, não mentir e ter uma postura correta que agrada ao coração de Deus. E estas pedradas da vida, nos causam perdas diversas, tais como: sonhos, projetos, expectativas que tínhamos em relação ao nosso trabalho. E muitas dessas pedradas são atiradas por pessoas a quem amamos muito, como familiares e amigos, pessoas que congregam na mesma igreja que nós.

Saul quando estava possesso, chamava Davi para que pudesse tocar a harpa para ele; mas muitas vezes, incontrolavelmente, ameaçava Davi com lanças, e Davi simplesmente desviava-se de cada um delas, sem ameaçar atirá-las de volta.

No texto lido, aprendemos algumas lições sobre as características de Estevam que devemos aplicar em nós cada vez que estivermos recebendo pedradas.

1ª. Lição – Estevam era cheio do Espírito Santo!

A nossa oração todos os dias deve ser para que sejamos cheios do Espírito Santo. Deus não deseja que se sejamos como um copo vazio, mas sim, pessoas em que a presença Dele seja transbordante; para isso, precisamos esvaziar-se de nós mesmos, de nosso ego e tudo o que não agrada ao coração de Deus.

2ª. Lição – Estevam teve uma visão celestial!

De acordo com Atos 7:55, ele fitou os olhos nos céus; o que demonstra que ele tinha uma visão acima da média, não focou os olhos no problema ou na circunstância que estava próxima a acontecer, mas olhou para cima. Que a cada dia, nós possamos ter uma gigantesca visão para discernirmos o que vem contra nós! Estevam, segundo o texto, viu a glória de Deus – o Deus que é soberano e cuida de nós; Ele não deixa que caia um fio de cabelo de nossas cabeças sem que Ele permita, Ele escreveu os nossos nomes na palma de Suas mãos. Devemos trazer à memória aquilo que nós dá esperança: a glória de Deus.E também, viu os céus – tudo que Estevam estava fazendo tinha a aprovação divina e o céu não era um lugar estranho para ele. Assim nós, em meio às circunstâncias difíceis, devemos lembrar que nós temos respaldo para entrarmos em quaisquer lugares e andarmos em santidade porque nós amamos ao Deus que servimos! Por fim, Estevam viu a Jesus, o Filho de Deus, sentado a destra do Pai – o que representa que ele tem toda a autoridade e poder sobre todas as circunstâncias da nossa vida, pois ele é o Todo-Poderoso! Conforme Jeremias 29:11 – “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais”. Estevam também viu Jesus em pé – o que representa que Ele está sempre agindo em favor daqueles que O temem, como está escrito: “Agindo Eu, quem impedirá?”.

3ª. Lição – Estevam ORA!

Note bem que Estevam não ficou olhando para as pedras, mas orou. Não devemos ficar olhando para as pedras que as pessoas tentam atirar em nós, mas orarmos; pois a nossa oração, no nome de Jesus, tem muito poder! Poder para curar, libertar e salvar a quem quer que seja. A oração de Estevam impulsionou ele a outras duas coisas: Ele entrega a vida dele nas mãos do Senhor – não devemos perder nossa alegria, se estão atirando pedras contra nós; cantemos louvores a Deus e entreguemos nosso ser a Ele em louvores, pois o louvor a Deus nos liberta! Estevam também foi abençoador – assim como está escrito: “preparas uma mesa perante mim, na presença dos meus inimigos”. Abençoe quem atira pedras contra ti, peça para que o Pai os perdoe, demonstrando um amor incondicional para com eles. Se perdoarmos quem nos trata mal, a justiça divina estará sendo liberada a fim de que eles possam ser tratados e restaurados!

Pela ótica humana, Estevam pode ter perdido (foi apedrejado e morreu), mas pela ótica divina não. Deus tem sempre algo mais, pois Ele vê o nosso futuro! Enquanto Saulo consentia sobre a morte de Estevam, mais para frente, Deus o faz cair do cavalo e cegar para que ele pudesse ver a mesma glória vista por Estevam no momento do apedrejamento; logo após cair do cavalo, tornou-se um dos maiores apóstolos que a humanidade já ouviu falar. Precisamos também esperar pelo algo mais de Deus, Ele sempre tem o melhor para cada um de nós! Deus abençoe a todos e os livrem de todo mal.

(Montagem feita a partir do sermão pregado dia 15/09/2008, segunda-feira, na Igreja do Nazareno Central, pelo Pr. Jocymar Fonseca, anotado por Lucas Tognolo)

(Jocymar B. Fonseca é formado pelo Seminário Nazareno em 1994 e faz parte da Equipe Pastoral da Igreja do Nazareno Central em Campinas desde 1995 na qual atua como pastor responsável pelo ministério de louvor e adoração e é líder do ministério Celebrai.)