sábado, 7 de junho de 2008

Paulo na Ilha de Malta


At 28: 1-10

Examinando o contexto das escrituras, vemos no capítulo 27 de Atos que Paulo estava preso, e tendo sido solto, vai a Roma. No caminho para Roma, tendo navegado muitos dias e o vento era contrário (verso 7), Paulo orientava os tripulantes dizendo que a viajem era perigosa (verso 9) e tinham que usar os meios disponíveis para não morrerem no mar (verso 17). Paulo confortava os tripulantes do navio alertando que era necessário que eles parassem em uma ilha (verso 26).

Lemos então, no capítulo 28 versículo primeiro, que TODOS passaram pela mesma dificuldade e TODOS sobreviveram. E aqui, no versículo três tiramos nossa primeira lição: Paulo estava catando gravetos. Mesmo que as dificuldades venham, precisamos aproveitar pequenas oportunidades que temos. Paulo não estava murmurando ou rebeliando-se, mas sim, catando gravetos para sair da dificuldade. Quando lemos na Bíblia que: “No mundo tereis aflições mas tende bom ânimo”, esse bom ânimo representa os “pequenos gravetos”, as pequenas atitudes que tomamos para contornar as aflições que teremos no mundo.

Mas note que quanto mais Paulo estava buscando à Deus, uma víbora o segura pela mão. E de acordo com o verso quatro, as pessoas em volta o acusavam de ter pecado. E assim acontece conosco também, muitas vezes quando uma “víbora” nos alcança, pessoas nos cercam de palavras de maldição e calúnia. Paulo, ouvindo as palavras de maldição, sacode a víbora no fogo e não sofre mal algum (verso cinco). Em meio a palavras ruins, simplesmente devemos fazer como Paulo, simplesmente sacudir as mãos e atirar ao fogo toda “víbora” e assim, não sofreremos mal algum.


E a terceira lição que aprendemos, no verso seis, é que Paulo dá uma virada na vida dele e as pessoas começam a achar que este é um deus. Após passarmos por dificuldades, Deus nos colocará em lugar de honra para glorificarmos o Seu nome. Vemos logo em seguida, no verso oito, que Paulo passa então a curar um enfermo. Deus não somente nos coloca em lugar de honra, mas quer que glorifiquemos o Seu nome através do poder que há no nome dEle.


Paulo pegou os gravetos e transformou as adversidades em bênçãos. Podemos tirar quatro promessas para as nossas vidas aqui:

1ª.) Deus usa pessoas inexperadas para abençoar nossas vidas (verso dois).

Aqui Deus usou os bárbaros para abençoar a vida de Paulo.

2ª.)As pessoas esperavam que Paulo fosse inchar e cair duro mas depois de muito esperar viram que nenhum mal acontececia.

Nenhuma armação dos nossos adversários triunfará nas nossas vidas.

3ª.)As pessoas mudaram de parecer com relação a Paulo e pensaram este ser um deus.

As pessoas que nos cercam vão mudar de parecer em relação às nossas vidas porque Deus é quem guerreia por nós.

4ª.)Paulo impôs as mãos sobre o enfermo e o curou.

Com nossas mãos, Deus nos dará autoridade para sermos usados de forma poderosa e glorificar o Seu nome.


(Flávio R. Valvassoura, Pastor da Igreja do Nazareno Central de Campinas, SP, é formado pelo Seminário Teológico Nazareno e pelo Institute do Asbury Theological Seminary – EUA, com especialização em Pregação Bíblica e Liderança Eclesiástica, Doutor em Ministério pelo Asbury Theological Seminary, Wilmore, KY – EUA, Coordenador Nacional de Treinamento e Capacitação de Líderes,Coordenador Sul-Americano de Treinamento e Capacitação de Líderes, Membro da Junta Geral, desenvolveu ministério como pastor em Campinas, SP na Igreja do Nazareno Ebenézer e, em Nova York – EUA, na igreja do Nazareno Brasileira, convidado pelo Pr. Aguiar para compor sua equipe desde 2005)