segunda-feira, 22 de setembro de 2008

“Sinais de Deus”


Texto Base: João 6:1,15

Na Índia, cerca de quatrocentas famílias nazarenas, tiveram suas casas queimadas e um pastor de nossa denominação, morto. Outros irmãos evangélicos também têm sofrido grande perseguição por anunciar a Cristo. Todas essas coisas que temos visto e ouvido são sinais da volta de Cristo – perseguições, calúnias e até mesmo, mortes; são sinais de Deus de que a volta Dele está próxima! Assim como o apóstolo Paulo, para nós o viver deve ser Cristo e o morrer lucro.

Sinais são marcas de Deus para fortalecer a nossa fé, encorajar nosso ânimo e contribuir para que àqueles que estão do lado de fora possam ser encorajados a procurarem o Evangelho.

Jesus vendo a multidão com grande fome; se compadeceu dela. O Evangelho de João mostra a natureza de Deus em Jesus. Jesus era o Verbo, o próprio Deus. O Sinal da multiplicação dos pães mostra a todos quem Deus é.

1º - Deus é um Deus de provisão – Ele é um Deus que provê. Da mesma forma que proveu dos céus maná e codornizes para alimentar o povo judeu no deserto, Ele provê tudo de que necessitamos quando colocamos nossas causas diante Dele. Jesus, no texto lido, já sabia o que iria fazer, mas queria saber dos Seus discípulos se eles já tinham aprendido algo de tudo que Ele que já tinha feito antes. Assim, como Abraão diante do sacrifício de Isaque, disse: Jeová Jireh Deus proverá o cordeiro para o sacrifício. Em Filipenses 4:19, também lemos: O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.” Deus supre todas as coisas de que temos necessidade, sejam elas: materiais, espirituais, financeiras ou quaisquer coisas; Deus faz tudo acontecer! Este sinal da multiplicação dos pães e peixes foi para mostrar que Deus é capaz de fazer coisas impossíveis em nosso favor. Pode parecer impossível, mas Deus tudo pode!

2º - Deus é um Deus de prosperidade – Deus nos coloca em lugares que nunca antes imaginávamos; sobre as Suas asas, voaremos para lugares Altos! Deus põe tudo quanto Ele quiser em nossas mãos, desde que não seja para alimentar o nosso ego. O menino que tinha dado de entrada cinco pães e dois peixinhos, recolhe de volta doze cestos, isto é prosperidade de Deus! Na proporção que Deus supre nossas necessidades, nós O louvamos e Ele faz tudo prosperar. Se o menino tivesse comido os pãezinhos e os peixinhos, Deus não teria tido feito o milagre da multiplicação. Prosperidade, meus queridos, não é “comer” tudo que temos para ver a ação de Deus! Conforme Isaías 55 – “Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura.” Precisamos ser diligente com o que temos, para ver o milagre de Deus.

Deus te abençoe e te guarde de todo mal!

(Montagem feita a partir do sermão pregado dia 21/09/2008, domingo pela manhã, pelo Pr. L Aguiar Valvassoura, na Igreja do Nazareno Central de Campinas, anotado por Lucas Tognolo)

(L. Aguiar Valvassoura, Pastor da Igreja do Nazareno Central de Campinas, SP, é preletor e conferencista em vários congressos e seminários nacionais e internacionais, bacharel em teologia pela Faculdade Teológica Nazarena de Campinas – Brasil, doutor Honoris Causa pela Universidade Nazarena de Point Loma – EUA, é criador do Colégio Jaime Kratz e da Associação Nazarena Assistencial que atende hoje cerca de 310 crianças e é fundador do Ministério Mãos Estendidas)